Limpeza da casa: 6 dicas que toda pessoa alérgica precisa saber

Atualizado em 16/03/21

Cuidar da casa adequadamente é importante para evitar que poeira e fungos se espalhem e piorem a rinite 


É só começar a limpeza da casa que o nariz coça e os espirros aparecem sem controle. Às vezes entope, falta o ar e os olhos lacrimejam. Só quem sofre de rinite alérgica sabe o quanto é difícil cuidar da higiene doméstica. 

Segundo o médico Paulo Mendes, um dos pilares para o tratamento da rinite é o cuidado com a limpeza da casa. “Os pilares do tratamento para rinite alérgica são o controle do ambiente domiciliar, medicamentos – spray nasais, compridos e xaropes –  e imunoterapia (vacina). Então, para quem sofre de alergia ao ácaro (poeira/pó) é muito importante manter os cuidados com a casa”, afirma o especialista.

Para ajudar você a dá adeus à poeira e mandar a rinite embora, separamos algumas dicas infalíveis de cuidados com a casa. Vem com a gente! 

 

1 - Aposte no aspirador de pó

 

Quando se trata de limpeza da casa, um grande aliado da pessoa alérgica é o aspirador de pó. Isso porque a vassoura  acaba espalhando e levantando a sujeira até o alto, deixando o ar contaminado e consequentemente piorando a alergia. Então, para dá adeus à poeira, aposte no aspirador de pó.

Com ele, pode-se remover a poeira e as sujeiras do dia a dia, garantindo que o seu ambiente fique limpo, para você respirar tranquilamente. E se você não tem um aparelho em casa, não se preocupe, é possível alugar aqui na Boo e usar pelo tempo que precisar! 

 

2 - Faça uma limpeza profunda com a extratora higienizadora 

 

O sofá é o móvel da casa que abriga toda a família, é onde passamos boa parte do tempo e deixamos cair algo que estávamos comendo. Por isso, o acúmulo de poeira e sujeiras é muito comum, ainda mais quando se tem crianças e animais no ambiente. A solução perfeita para uma limpeza profunda, é o aluguel da extratora higienizadora de estofados. Você pode aproveitar o equipamento para também higienizar carpetes, cadeiras e estofados em geral, limpando de forma profunda as superfícies de tecido, com rápida secagem e praticidade. É para você economizar dinheiro e, de quebra, mandar a alergia embora!

 

3 - Troque as roupas de cama

 

Segundo o especialista, as roupas de cama devem ser trocadas regularmente para evitar o acúmulo de poeira. Além disso, é importante ter uma capa antiácaro, tanto para a cama, quanto para os travesseiros.

 Lembre-se sempre da lavagem e de deixar as peças expostas ao sol. O sol também é importante para não ter umidade no quarto e manter o local sempre ventilado para não ter acúmulo de fungos e poeiras.

 

4 - Organize os objetos e dê atenção à decoração

 

“Evite  o acúmulo de caixas, bolsas, brinquedos e livros. Quanto menos coisas expostas na casa, mais fácil será a limpeza e menos ácaro acumulará no ambiente”, afirma Mendes. Por isso, é importante manter a organização do lar, destinando um espaço para cada objeto, limpando e mantendo uma arrumação frequente. Evite também guardar alguns materiais em caixas de papelão, uma vez que elas acumulam pó e atraem insetos – contribuindo para as crises alérgicas.

 Vale ficar de olho também no seu estilo de decoração. Escolha um que dispense o uso de carpetes, cortinas, tapetes, almofadas ou de outros objetos que possam acumular poeira difícil de remover. 

 

5 - Deixe o seu ambiente arejado

 

Para evitar o acúmulo de poeiras, sujeiras e o aparecimento de fungos, deixe as janelas da sua casa abertas. Se possível, coloque os móveis em posições onde há circulação do ar e onde a luz natural possa tocá-los. Assim, você tem uma casa bem arejada!

 

6 - Evite produtos de limpeza com cheiros fortes

 

Substituir produtos químicos muito perfumados por produtos biodegradáveis é a opção perfeita para pessoas alérgicas. “Paciente que sofre de rinite mista (quando há mais de um agente causador) se incomoda com cheiros fortes. Então, é necessário evitar os  produtos de limpeza muito perfumados e, até mesmo, que outros moradores fumem dentro de casa”, ressalta o médico. 


*O especialista consultado nesta matéria foi ouvido como fonte jornalística, não se utilizando do espaço para a promoção de qualquer produto ou marca.